sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Cantagalo - Clipe

Salve galera!

Continuando os lançamentos envolvendo o EP A Punga, lançamos na sexta (21/10) nosso primeiro clipe. A escolhida do EP pra estréia é Cantagalo, música mais recente nossa, que abre A Punga. A versão "videoclipítica" foi editada pelo Yraê Araújo, que dentre outras coisas tocou as guitas do EP e compôs a "canção".


O clipe segue a linha do EP, o famoso "PPP" (Próprias Pernas Produções). Yraê editou para o clipe imagens nossas de arquivo reunido apresentações, viagens, estrada, cidades, referências e outras brisas, com outras imagens, captadas por uma invenção que o próprio criou: um suporte pra camêra improvisado; colocou o suporte no carro e captou algumas imagens sonoras por aí. As imagens escolhidas e montadas se relacionam com a música, naquela pegada mais rock estradera. O protagonismo de um dos astros do pop mundial, com um àz das pistas, associada
às imagens nossas falam por si. Momentos peculiares de cada um, que se encaixaram na proposta e no som.

Nossa idéia é lançar mais um clipe de outra faixa do EP A Punga: Ode ao Viajante, pra fechar imageticamente mais esse ciclo, já que Esqueleta (outra do EP) ganhou um registro massa pro programa Onde Pulsa a Nova Música e em breve entramos no processo de gravação do nosso primeiro álbum.

Chega de falar, imagens dizem mais que palavras, reza a lenda. Pra assistir tudo o que descrito, clique aqui e aperte os cintos.

Abraços e hasta luego!

Eduardo
MO!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Lançamento - A Punga

Salve, salve!

É com imenso prazer, mas com um delay de alguns dias, que vamos contar um pouco sobre o EP A Punga que lançamos oficialmente pra download dia 28/10, com show de lançamento no dia 1 de outubro no SESC São Carlos. Desde o lançamento, os dias foram intensos e atrasaram postar sobre todo o processo de gravação e pra discorrer sobre as músicas escolhidas pro EP.


Iniciamos a gravação no fim do primeiro semestre desse ano, em nosso estúdio, carinhosamente denominado de Lombra Estúdio. Desde o início da banda, depois de conseguirmos nos estruturar, já que no início a situação material era meio precária, destinamos todas as entradas de shows para montar um estrutura básica que nos permitisse gravar nossas músicas e também outros projetos, conseguindo uma certa independência num dos processos mais custosos pra uma banda: o de gravação. A Punga é fruto desse projeto e representa esses 5 anos de luta.

Escolhemos pro EP 3 músicas. A captação foi feita por nós. Mixagem e masterização pelo Zé Guilherme e produção executiva por Eduardo Rodrigues. Escolhemos também 3 músicas de momentos diferentes dos nossos 5 anos de história. A faixa que abre A Punga é Cantagalo, composição do Yraê, de 2011. Lançamos ela uma semana antes do EP em forma de single. Já escrevemos sobre a Cantagalo em outro post. Resumidamente trata-se de uma música com estrutura rock, com um riff de guita bem marcado, além de samples e experimentações.


A segunda música do EP é Esqueleta, também composição do Yraê. Esqueleta é um pouco mais "viajada". Composta em 2009, tem um tema central composto e executado originalmente pela escaleta (daí o nome) e com o passar do tempo sua execução foi divida entre escaleta e sintetizador, deixando a música mais pulsante e vibrante. Esqueleta tem um final com bastante percussão, essencial em nossa música, fazendo ao tal "groove manero", com camadas construidas em cima do tema central.

A faixa que fecha A Punga é Ode ao Viajante, composição mais antiga das três (2008) e feira por todos nós Está na nossa demo, também de 2008. A versão que está na demo foi gravada ao vivo no Programa Independência ou Marte, nos estúdios da Rádio UFSCar. Somando o fato de termos rearranjado e adicionado um parte nova, além da música ter amadurecido, resolvemos coloca-lá no EP. Uma forma de homegear nossos primeiros regsitros. Ode ao Viajante é uma música forte, até em palavras... Possui um riff de sintetizador marcante, que conduz a parte final da música, feito lá pelos idos de 2007 e 2008, na "sauninha", nosso estúdio na quente Araraquara, O nome da música tem relação com um momento em que vivemos enquanto ainda moravámosna "Morada do Sol" . O final que adicionamos é pesado e psicodélico, partindo da desconstrução do tema central do sintetizador e criando uma camada caótica ao desfecho (dev ser por isso que geralmente é ela que encerra nossos shows). Entre nós corre a idéia de fazer um clipe com a faixa.


Pra fechar esse longo post sobre A Punga vamos aos agradecimentos. Fica um grande salve a quem apoiou de forma direta ou indireta a concretização desse trampo! Amigos, famílias, namoradas (quem tem..), as diversas bandas que somos amigos e parceiros, especilamente Aeromoças e Tenistas Russas, Aos Maníacos Símeis, Bexigão de Pedra, Sub Loco Coletividade, Mama Gumbo, Dead Rocks, Falsos Conejos, Fóssil, Búfalo, Chimpanzé Clube Trio, Nuda, Pedradas e Balas Clave, Júlia Says, Porcas Borboletas ao #SancaInstrumental, Aparelho Coletivo, Subaco Subacowiski que fez a arte gráfica, ao SESC São Carlos, pelo apoio no show de lançamento e a todos que ouvirão A Punga. Pedimos desculpas antecipadas, caso tenhamos esquecido de alguém. Saibam que estão todos em nossos corações...

Pra finalizar de vez (sem enganar), ressaltamos que A Punga é uma prévia do disco cheio que lançaremos em 2012. Esse projeto será maior, com participações especiais e mais músicas inéditas (pode ser que alguma do EP apareça de outra forma também....). Estamos compondo algumas músicas que deve entrar no disco e em breve planejamos iniciar a captação das mesmas. A Punga ta aí pra instigar..
O EP não é tão extenso, mas o post foi. É que o trampo foi grande e gratificante demais!
Pra ouvir tudo que foi escrito, ouça e baixe A Punga clicando aqui.


Bora fortalecer!

Obrigado e grande abraço a todos!


sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Cantagalo

Acabamos de dar o pontapé incial no EP - A Punga.
Ontem soltamos um single, a primeira música do EP e a mais recente composição nossa: Cantagalo


Cantagalo é uma composição do Yraê, que há muito tempo causava nos acampamentos na região da Serra do Padre, um planalto elevado que é cortado pela rodovia Washington Luís e que depois de subí-lo traz à Sanca; fica entre Rio Claro e Ipeúna e foi batizado como o nome da música...ou vice-versa...
Há alguns anos atrás Cantagalo já era tocada por aí, sem se descobrir como uma composição classuda, um rock bem composto e estruturado em um tema principal (da guitarra) passeando pelos 4 miuntos do som. Yraê trouxe a música pronta, mudamos algums coisas no arranjo, mas a idéia central permaneceu.
A gravação foi feita no Lombra Estúdio e conta com Yraê na guitarras (umas 3 linhas gravadas com amplificadores distintos) e no sax soprano, Bruno no baixo, eu (Eduardo) na bateria e percussão e Zé Guilherme nas percussões e samples, todos somando na já bela composição que por vezes lembra trilha sonora (isso ficará provado em breve!). Foi mixada e masterizada também no Lombra pelo .


Mesmo sendo um rock , possui levadas de percussão que trazem à música o tal groove manero que sempre buscamos e tentamos incorporar em nosso som, além de fazer referência a grande gama de elementos e ritmos percussivos brasileiros (ou não...) que nos influenciam e são trilha pra vida e composições. Os samples ficarão na incógnita, já que samples são pequenos furtos pro bem, mas são furtos. Porém, deixemos no ar que recortamos alguns nomes da música popular mundial. Recortes descaracterizados que somam e homenageiam grandes figuras da música.


Última novidade! Cantagalo terá um clipe! Ele já está pronto e em breve lançamos!
Antes dele sair e melhor do que ficar lendo as considerações é melhor ouvir o som~.
Pra fortalecer ouvir e baixar a Cantagalo, clique aqui!

Semana que vem, 28/09 (quarta) A Punga estará completa e à disposição!
Fique ligado!

Abraço!

Eduardo
MO!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Primeiras imagens A Punga

Como comentamos no último post, em setembro lançamos nosso EP. E durante esse mês, aos poucos, A Punga soltaria seu bailado.
Há 2 semanas do lançamento oficial no mundo virtual e físico, apresentamos uma parte da arte. Capa e mídia, mais precisamente. A contracapa, em fase de finalização, fica pra logo mais.
A arte escolhida por nós e desenvolvida pelo nosso grande amigo Subaco, da banda parceira Bexigão de Pedra, é baseada no nome escolhido para o EP.
A Punga é uma das manifestações da dança do tambor de crioula e, como comentado, conosco se relaciona.
Chega de resenha... em primeira mão:
Arte do EP A Punga


Capa - A Punga

Mídia - A Punga

Vamo que vamo!

Abraço!

Eduardo
MO!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

A Punga

Fala galera, firmão?

Há um tempo estamos comentando em nossos shows e nas redes sociais sobre o lançamento do nosso EP. Bem, a hora tá chegando e vamos acionar a contagem regressiva hoje! Falta exatamente um mês pro lançamento, que rola no SESC aqui em São Carlos no dia 1 de outubro. A partir das 15h30 na Sabatina, o EP ganha vida e as ruas. Até a data, vamos soltando aos poucos as infos sobre o EP e seu lançamento; um pedacinho de cada vez...pra primeira fatia, vamos lançar mão do nome e do porque da escolha.


O EP chamará (chama) A Punga.
E que raios vem a ser essa tal Punga? O sonoro nome é dado a uma dança do Tambor de Crioula, manifestação cultural dos descendentes de escravos do Maranhão onde a percussão (os tambores) tem grande importância rítmca. (O Tambor de crioula em breve terá mais atencão aqui por nós...)A Punga é um elemento da dança do tambor de crioula, onde as mulheres convidam outras pra entrar na roda; esse convite é feito através do toque da barriga e conduz a convidada ao centro da roda para continuar a brincadeira. Os movimentos e coreografias prezam pela liberdade e esse convite à dança e suas características tem relação com acontecimentos corriqueiros em nossas apresentações: invasões, expropiação de instrumentos e happenigs aconteceram nesses 5 anos de estrada, A Punga sempre rolou e foi massa!


A Punga também convida o EP pra entrar na roda, e quando estiver por lá, convidar outro ser a se soltar. A Punga é uma prévia do disco cheio que vamos lançar e que vai ser convidado ano que vem. Além do convite, o nome do EP também tem relação com o já nomeado disco.
Esse EP é fruto de nosso amadurecimento como músicos, pessoas e companheiros. Tem um gosto bem especial pra nós, pois desde de 2009 não lançamos registro. Mesmo assim, a produção nunca parou. Todo esse processo estará na A Punga e todas as etapas estão sendo processadas por nós mesmos e em breve, ouviremos todos!
Logo menos, tem mais uma fatia do bolo!

Abraço e vamo que vamo!!

Eduardo
MO!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Aquecendo as turbinas

Como estão? Firmão?

Amanhã damos início a uma série de 3 shows pelo interior de São Paulo. 3 shows em 3 dias. O primeiro é em Rio Claro, praticamente nossa segunda casa noturna, já que deve ser a sexta ou sétima vez que fazemos a tocada na Cidade Azul. Mesmo tendo essa enormidade de shows na city (..hehe..) amanhã o barulho rola em local inédito pra gente. Trata-se do Sujinho's Bar, que fica em frente ao campus da UNESP, no bairro Bela Vista. A parada tem início as 20hs e também rola a discotecagem Boca Secas com o melhor do groove, falado ou não, além de raras pedras soltas... Certeza de noite babilônica pelos lados azuis do interior!


Na sexta, colaremos em Campinas. Segunda vez na "capital do interior". A primeira rolou em agosto do ano passado, no SESC. Dessa vez, rola no tão conhecido e respeitado Bar do Zé. Pra dividir a noite conosco a Instiga, residente de Campinas que faz as honras da casa. Tocamos com os caras em 2009 no Grito Rock de Sorocaba/SP e desde então, muitas coisas devem ter mudado no som das bandas. Eu não perderia a chance de ver essas mudanças...
A Noite FDE é realização do Coletivo Ajuntaê e tem início as 22hs.
Além do show nossa passagem por Campinas deve render outros bons frutos. Provavelmente gravaremos pro programa Onde Pulsa a Nova Música, uma versão acústica de um som nosso, e dizem que na sexta pintamos na Band de Campinas, pra umas resenhas. Será?


Depois de Campinas, no sábado fechamos a mini tour em Limeira. Nossa segunda vez na cidade também. A primeira foi no Kingston, e no sábado pintamos na festa O Dito Lado B, organizada pelos grandes amigos limeirenses Matheus Bosqueiro e Bruno`s, que também discotecam na noite, a festança etm início as 19hs, no simpático barracão da Comunidade Amigos do Dito, barracão que promete tremer. Além da nossa apresentação e da discotecagem, rola o show da banda Tribo de Dandara, destilando a MPB pra nóis!


O fim de semana promete e vem aquecer o lançamento do nosso EP que faremos no dia 1 de outubro no SESC São Carlos. Em breve, falaremos mais sobre o próprio e seu lançamento e colocaremos por aqui como foi o passeio.

Vamo que vamo!!

Abraço
Eduardo

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Ode ao Viajante

Seguindo os últimos post´s, esse comentará rapidão sobre o último vídeo que subimos na net. Assim como "Dalai Lombra" e "Jacques Villeneuve Experience", "Ode ao Viajante" foi precisamente captada pelo amigo Renato Zappa, no Centro Cultural de Araras em fevereiro passado numa das últimas apresentações nossas antes de entramos no Lombra Estúdio pra gravar o EP e nosso primeiro disco.

                                   

"Ode ao Viajante" é uma composição de 2008 que assim como as outras nunca se fecha. Já foi diversas vezes rearranjada, tocada pelo Fator Acochativo (nós + ATR), está em nossa Demo de 2008 e deve ganhar um clipe juntamente com o lançamento do disco, além de poder pintar logo mais aos ouvidos alheios. Antes de tudo isso, dá uma olhada como ela ficou ao vivo em Araras.

Hasta luego!

Eduardo
MO!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Mais uma de Sarara

Semana passada subimos um vídeo da música "Dalai Lombra" sendo executada em Araras, no Centro Cultural em fevereiro. Aproveitando o trampo firmeza do nosso amigo Zappa (vulgo Renato) acabamos de subir mais um registro.


Dessa vez a escolhida foi a música "Jacques Villeuneve Experience", composição dos nossos grandes amigos e parceiros do Aeromoças e Tenistas Russas, banda foda aqui de SancaVice que particpa conosco de alguns projetos (Fator Acochativo e Sub Loco e o Fator Acochativo). No Fator Acochativo, quando decidimos como seria a primeira apresentação do projeto, ficou de cada banda fazer uma releitura de um som da outra. Eles escolheram a nossa "Perseguida" e nós a já citada 'Jacques'. O resultado tá aqui.

E se "us minino deixá" colocamos ela na bolacha!
Tamo junto Aeromoços!

Abraço

Eduardo
MO!

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Dalai Lombra in Sarara

Uma das nossas últimas apresentações antes de iniciarmos a gravação de nosso disco foi em Araras, cidade do interior de São Paulo famosa por suas árvores, a imponência da multinacional (e não menos escrota) Nestlé e o belo time do União São João montou na década de 90, além de terra de grandes amigos.

Ano passado tocamos a primeira vez na cidade. Essa apresentação rendeu um vídeo meio bucólico, meio psicodélico da música "Ode ao Viajante" que você pode ver aqui. Como o bom filho a a casa torna em fevereiro chegamos novamente. No dia 26, nos apresentamos no Centro Cultural Leny Zurita, localizado na antiga estação da Fepasa e recentemente restaurado.

Nessa apresentação contamos com o trampo firmeza do grande amigo Renato Chagas vulgo Zappa que registrou grande parte da apresentação. Subimos pra rede um desses registros por esses dias. A música chama-se "Dalai Lombra", composição de 2010 e que estará em nosso primeiro disco. Belo local, fino som e imagens que representam. Pra ver todas essas palavras, dá um clique aqui

Em breve subimos outros.

Abraços
Eduardo

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Oficina Produção Musical - Sesc Santana

Essa semana realizamos a Oficina de Produção Musical Digital com Software Livre. Dessa vez, foi ministrada no Sesc Santana (onde em julho do ano passado também nos apresentamos no Teatro) de terça à quinta. É a terceira vez que damos essa Oficina, a primeira foi no SESC São José dos Campos em julho do ano passado. Pouco depois, em agosto rolou na Feira da Música em Fortaleza/CE.


A programação foi dividida em 3 dias de 2 horas e 40 minutos cada. No primeiro dia, traçamos um histórico da música digital, definimos alguns conceito-chave, discutimos um pouco a relação dos samples com direito autoral e partimos pra prática. Alguns participantes tinham feito uma oficina dobre o software Audacity em maio. O Audacity,simplificadamente é um software que realiza de maneira prática trabalhos em edição de som. Abordamos o Audacity e também apresentamos os bancos de samples virtuais (FreeSound, Overmixter e CCMixter) que adotam o Creative Commons, uma licença mais flexível para os direitos autorais das obras artísticas.


No segundo dia iniciamos trabalhando com o Software "LMMS" - Linux MultiMedia Studio - recém descoberto por nós e que realiza as funções de criação de beats, edição e sequeciamento de aúdio - lembra o Fruity Loops -. Deixamos esse segundo dia para os participantes conhecerem o LMMS mais a fundo, terem contato com suas ferramentas e possibilidades. Na quinta, terceiro último dia da Oficina, passamos mais algumas dicas do LMMS e explicamos como funcionava a automação, importante para a produção de uma track e que auxilia os processos de composição e mixagem.

Acreditamos que nesses 3 dias conseguimos passar um pouco de como funciona a produção e os sofwares utilizados. Como em toda Oficina há participantes com mais facilidade e que conseguem visualizar e trabalhar melhor os softwares. Porém, apenas isso não adianta. Deixamos claro, durante os três dias, que a Oficina seria apenas um um pontapé incial pro trampo que cada um ali viria desenvolver, independente de como cada participante utilizaria a experiência dividida.


Saímos muito gratificados com tudo que rolou durante a Oficina. Nossos sinceros agradecimentos a todos os participantes, ao SESC Santana, ao Dalmir, instrutor da sala de Internet (que muito nos auxiliou), Fernando Marinelli (programador) e nossas grandes amigas Déborah, Talita e Claudinha que nos hospedaram e acolheram nos dias que ficamos na Babilônia. Valeu!!

Abraço

Eduardo e Zeguila
MO!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Timbrada Coletiva

   Estamos imersos em estúdio gravando nosso primeiro álbum e desenvolvendo outros projetos e produções
Mas a saudade de tocar sempre bate! O convite pra estréia do Timbre Coletivo de São José do Rio Preto/SP veio a calhar. A noite de amanhã que rola a partir das 21hs na Cervejaria Rio Pretana será de celebreção. Malditas Ovelhas!, Aeromoças e Tenistas Russas, Conto de Réis, Discotecagem Radiofônica Independência ou Marte e Projeções Imaginárias do VJ Ocari agitarão esse primeiro evento do coletivo. São Carlos em peso rumo a Rio Preto! 
   A noite e nosso convite é realizado com apoio do Massa Coletiva.

   

Em 2008 fiezmos uma tocada na cidade numa uma calorosa apresentação no campus da UNESP local.
    Bom demais voltar e celebrar!

   Depois é infurnar no Lombra Estúdio novamente. 
   Há muito a fazer!

   Avante!

   Eduardo
   MO!

sexta-feira, 8 de abril de 2011

O que andamos fazendo?

Não, galera. O blog não parou! Nem a Internet caiu por um mês. A correria tá grande e dando muitos frutos. Projetos rolando, gravações, burocracias e trampos que acabam convergindo no mesmo tempo e espaço.
Por esse motivo o blog não se atualizou, ou foi atualizado. Porém, nesse quase um mês muita coisa rolou. Muita coisa tá sendo encaminhada e como as apresentações diminuíram por nossa própria decisão, pra entrar em processo de gravação, as notícas acabam diminuíndo.

O que estamos fazendo?


Como postamos aqui, estamos participando de alguns projetos com outros grupos de São Carlos. Com o Aeromoças e Tenistas Russas formamos o Fator Acochativo. O Fator Acochativo une-se ao rap "Sancaviceano", representado pelo Sub Loco Coletividade, dando vida ao Sub Loco e o Fator Acochativo - os dois projetos tem Youngman do Independência ou Marte somando. No último 19 de março, o bando seguiu pra São Paulo, Zona Sul,Jardim Maria Sampaio, Campo Limpo. O evento era a III Feira Sócio Cultural Maria Sampaio, organzida pela União Popular da Mulheres, organzação que tem 23 anos de luta. A noite foi sensacional em termos de som, com boas apresentações de grupos locais, pedras discotecadas pelo lendário DJ Meio Kilo e um show - apesar dos problemas técnicos - consistente realizado por nós. A experiência de passar por essa vicência foi sem palavras também. Graças a música que nos permitiu estar naquele dia na Zona Show. Dá pra ver um pouco como foi aqui. "De nóis pra Nóis".

Além do Sub Loco e o Fator Acochativo, estamos no início de alguns projetos internos. Tudo no começo, sem muita idéia de como será e sem formato definido. A idéia em um deles é trampar com samples, efeitos e instrumentos orgânicos. A fita é dar vasão as idéias que surgem e que não se encaixam no Malditas Ovelhas! Em breve, informamos sobre tudo.
Tem também o trampo no nosso estúdio próprio - o Lombra Estúdio - que vai colocar em prática nossas produções, tanto do Malditas como dos outros projetos que participamos ou que criaremos. Os trampos são estruturais e de teste de acústica e captação, juntamente com os testes de mixagem e masterização.

O projeto do ano pra nós é a gravação do nosso primeiro álbum, com idéia de lançá-lo no segundo semestre. Com nome previamente definido, faremos praticamente todas as etapas da produção do álbum. Captação e mixagem serão realizadas no Lombra Estúdio, trazendo maior experiência de estúdio e aprendizado de produção musical e troca mútua entre nós. Nossa idéia é fazer um disco cheio, com mais de 10 músicas. As músicas ainda não estão escolhidas, mas daremos preferência às que não estão regsitradas em nossa demo de 2008, relançada com a faixa Vril em 2009. Estamos em processo de testes de acústica e timbre dos brinquedos e duas composições inéditas que estão maturando e idéias ainda em início de desenvolvimento. Com essas duas composições novas que estamos trampando, temos a idéia de lançar um EP (somente virtual) até o fim do semestre. Além das duas, outra composição não inédita, mas nunca registaradas fará parte dessa prévia. Produção e desenvolviemnto de idéias está em pleno funcionamento.


Por esses motivos, nosso número de apresentações foi diminuído. Às vezes menos é mais! Mesmo assim, no próximo dia 16, temos mais uma apresentação do Sub Loco e o Fator Acochativo em Guararema, interior de São Paulo. A apresentação será na Escola Nacional Florestan Fernandes. Em breve, damos mais informações. Também apresentações pontuais do MO! rolarão.


Conforme os processo caminharem, dividimos a calçada com vocês!

Abraço!

Eduardo
MO!

quinta-feira, 10 de março de 2011

SubLoco e o Fator Acochativo - a estréia


Como vão todos?

No último dia 01 de março fizemos a estréia do projeto SubLoco e o Fator Acochativo, que reúne além de nós, Aeromoçcas e Tenistas Russas, Yougman e o coletivo de rimas Sub Loco Coletividade, reunião de grupos de rap aqui de SancaVice.
A estréia foi no Festival Arte Pra Bixo, realizado pela Rádio UFSCar e pelo DCE. A edição desse ano - a segunda - contou com um line up de peso: Jude Arplaine, Cia. da Barganha, Sandália de Prata, Mamma Cadela e Macaco Bong.
A chuva que caia desde o dia anteror e que se estendeu por uma semana deu uma trégua e não atarapalhou o Festival, fazendo a galera balançar.


Sobre nós (SL e FA), acredito que há tempos não sentiamos tanto nervoso antes de uma apresentação. Um friozinho na barriga massa, de esperança de estar iniciando um projeto importantíssimo e que pode refletir muito pra além dos grupos que estão envolvidos. Acredito que essa seja nossa intenção. No fundo, todos ali devem perceber a importância musical e para além da música que existe nessa vivência. É oportunidade clara de dois mundos aparentemente distintos, com realidades peculiares, convergirem, se encontrarem, dialogar e se fortalecer em todo caminhada. Encontrar idéias e expressões que una essa tênue diferença.

Fator Acochativo em campo. Mandamos dois sons que já tinham rolado na estréia do Fator em setembro passado: Suco de Tangerina dos rapeiros instrumentais do Beastie Boys seguida de uma composição nossa: Ode ao Viajante, reaaranjadas pelas mentes dos acochados. Depois das duas só pra fazer preliminar, entraram na cancha os Sublocos: Lincoln, Miguel e Ringo. Aí a chapa esquentou! Como foi o primeiro show, fizemos um set curto, somente uma prévia do que está por vir. Começamos com a faixa Somos o que Somos, em cima de de uma base da banda jamaicana Skatalites, depois O que eu Penso chamada pelo Miguel que virou um samba com lebvadas funk e rimas pesadas. Uma homenagem era a próxima, Rua 14, letra em que o Lincoln homenageia seus anos passados no skate com a família Botafogo Skate Family (BSF) . A base foi a música Solarística, composição do ATR que casou muito bem com a rima. Pra terminar, som inédito, denominada O que que rola, rima do Ringo que fala sobre a história de muitas crianças no Brasil: o sonho de ser jogador de futebol. Letra massa demais também. Pra acompanharmos a história, fizemos o instrumental em cima de uma cumbia-ragga. Ficou chique. Rap com Cumbia? O que que rola.....

Ficou um gostinho de quero mais. A parada agora é se enfurnar no estúdio e amadurecer idéias, vivência, etc. No dia 19 de março, um sábado temos mais uma apresentação do projeto. Dessa vez na Babilônia, Sampa. Colaremos no Jardim Maria Sampaio, no Campo Limpo. A apresentação será na Terceira Feira SócioCultural Maria Sampaio, realização da Casa da Mulher e da Criança e Banco Comunitário União Sampaio. Em breve tem mais infos sobre.

video
Vamo que vamo!
Vida longa ao SubLoco e o Fator Acochativo!!

Hasta luego!

Eduardo
MO!

sábado, 5 de março de 2011

Franca, Bauru e Araras - A semana interminável

Com notícias atrasadas em relação ao tempo em que ocorrerram vamos aproveitar o Carnaval pra colocar o papo em dia.
No dia 20 de fevereiro pegamos a estrada para dois shows: Franca no dia 21 e Bauru no dia 22. Fomos dia 20 pra aproveitar um dia no rancho da família do Bruno que fica na cidade mineira de Cássia. Muito sol, represa, barcos, conversas, cachaças...a vibe da parada e da nossa convivência tava muito massa.


Deixa armada pro evento foda qur rolava no dia seguinte, organizado pelo DCE da UNESP em Franca e pelo coletivo Guerrilha Gig. Era a primeira vez que algo fora do fétido cotidiano acadêmico acontecia no Campus novo da UNESP. Pro fim de tarde (primeiro do ano letivo) fomos convidados pra fazer uma zuada e ajudar a sacudir o morto Campus novo. Pra abrir, a banda local-instrumenatal Atmosfera Lunar. Com um instrumental pesado os caras mandaram muito bem, deixando a cama feita pra gente. Shows fodas! A energia do local tava muito massa. Estudantes, funcionários, família, curiosos e nós tentando acalentar, divertir e se divertir.


Na terça, a viagem era um pouco cansativa rumo a Bauru, mas depois de 2 dias tão fimeza algo poderia dar errado? Deu! Antes de tocarmos na "Welcome the Jungle", festa tradicional da UNESP-Bauru, o carro em que estavámos foi guinchado. A festa tava muito grande e de algum modo a polícia tinha que mostrar serviço. Fomos os laranjas da fita. Enfim...bola pra frente porque ainda tocaríamos. Antes de nós tocaram: Homem Bomba com um samba rock pesado e The Rave Black Tie. Chegou nossa vez! Pelo menos extravasar a zica do carro. Passamos o som e...não rolou. Depois de uma confusão até agora inexplicável, a polícia entrou na festa e a festa findou-se. Montamos, passamos o som e não tocamos. Sem carro e sem tocar. Mas mesmo quando tudo da errado, as coisas salvam-se. Fomos acolhidos pela galera da banda Pé de Macaco. Integrantes do Enxame Coletivo (um salve a todos!) nos deram abrigo ate na sexta (25.02) quando conseguimos tirar o carro. Brisa, Saguí e Beiçola (ou Eduardo), mais diversos manos (Nardi, Grilo...) do Enxame salvaram o role na cidade. Em meio ao período que precisamos ficar lá trocamos muitas idéias, pois os caras tinham acababo de sair do curso de áudio do IAV em Sampa. Ótimo pra mim e pro Yraê que ficamos lá. Como já comentamos aqui, estamos em início de processo de gravação do nosso álbum. Aprendemos e trocamos muito nos 3 dias que ficamos por lá.


Perdemos uma data na sexta em Rio Claro por causa do CIRETRAN mas saímos de Bauru. No sábado tinhamos data em Araras (segunda vez em minha cidade natal). Dessa vez no Centro Cultural, antiga estação ferroviária. O evento foi organizado pela Secretaria de Cultura da Cidade. O teatro de Centro Cultural tinha uma acústica sensacional. Filmamos a apresentação toda com 3 cameras. Logo mais lançamos esse material no mundo virtual.


O show foi muito massa e veio a calhar. Nossas apresentações agora tendem a diminuiir. Só faremos algumas pontuais. Entraremos de cabeça em estúdio para produção de nosso primeiro ábum, com material dos quase 5 anos de banda. A intenção é lançar o álbum no segundo semestre.
Além do álbum o foco está nos projetos que nos envolvem: O Fator Acochativo, juntamente com Aeromoças e Tenistas Russas e o recém estreiado (logo tem post sobre) SubLoco e o Fator Acochativo (que além do ATR) tem o peso foda das rimas do Sub Loco Coletividade. Outros projetos também burbulham de nossas mentes.


Avante!

Abraço

Eduardo
MO!

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Próximas apresentações

Amanhã (ou hoje - fim do horário de verão...) pela manhã estamos de partida para duas apresentações para iniciar bem a semana que se aproxima. Rumaremos em direção a Franca (terra do Bruno - MO!) - quase Minas - onde no fim de tarde da segunda-feira (21.02) nos apresentamos na recepção dos alunos da UNESP. Primeira vez na city, morada de nossos grandes amigos do Projeto Paiero. A recepção fica por conta nossa e da banda Atmosfera Lunar, da própria Franca, tudo de grátis!. Os caras começam as 17h30 e quando o sol estiver baixinho, quase sumindo faremos a tocada. Tamo indo amanhã pra aproveitar uns dias de paz na beira de algum rio e de trocas entre nós e com outrem. Quem estiver por lá, ou nas adjacências, bora colar!!


Na terça atravessamos uma parte do Estado pra colar em Bauru, onde passamos no no de 2008 pra dois shows. A primeira edição do Cena Musical Independente - mostra da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e numa república onde o azulejo da cozinha até caiu. A festança será na República Sassanid, denominada "Welcome the Jungle" e também recepção pra galera que chega pra mais um ciclo. A noite começa as 23hs, e além de nós tocam as bandas Punky Brewsters e Rave Black Tie. A entrada antecipada é R$3,00 e na hora R$5,00. A noite promete ser de encontros, já que Leandro Cruz, antigo morador da Sassanid, atualmente mora com o Malditas Ovelhas!. Quem sabe mais uns azulejos de Bauru não caem...


Aguardamos todos!

Abraço

Eduardo
MO!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Fim de semana cheio

Na quinta passada, 10, começava mais um ciclo de shows, projetos e realizações. Ppegamos pegamos a estrada em direção ao centro nervoso, artístico, financeiro,...do país. A primeira parada foi em Santo André, uma das primeiras cidades surgidas nesse Brasilzão que estamos a descobrir em nossas andanças. A tocada foi no Tupinikim Bar, localizado no centro da cidade e que vem se destacando nas atrações que tem levado. Por ser uma quinta o bar não estava tão cheio, mesmo assim fizemos um show consistente tentando driblar todos os problemas técnicos existentes na casa: falta de amp´s, batera e som apenas no retorno. Como acontece em todo local que tocamos, sempre tem "uns doido" que acabam pirando e curtindo até mais que a gente. Foi o que aconteceu mais uma vez!


Na sexta, era a vez da "capitar". A Lapa, zona oeste de Sampa, nos esperava pra fazer parte das primeiras apresentações do pico. O Fábrica Lapa, que também é estúdio nos recebeu muito bem pra um show muito massa. Com backline a parada rola de outro jeito. Muitas experiências também foram trocadas, pois estamos montando nosso estúdio, o Lombra Estúdio que captara as brisas de nossa primeira bolacha.


O bom de tocar em Sampa também é sempre reencontrar os amigos. Foi o que aconteceu sábado. Nos arredores da Teodoro Sampaio, paraíso e ao mesmo tempo inferno dos músicos, uma tarde muito agradável foi passada com velhos amigos: amores, amp's, cervejas, sedas, etc. O pacote é sempre grande...Prontos para retornar a SancaVice pois domingo era trampo de novo. "O que que rolaa?":


Ontem, estavámos nós de novo no estúdio do Massa Coletiva. Mais uma vez, dando luz aos domingos lá fomos nós no microndas new school: nós, <span style="font-weight:bold;">Aeromoças e Tenistas Russas, SubLoco Coletividade e Yougman ativando o SubLoco e o Fator Acochativo, que a cada domingo se acocha mais e rodado com mais gosto nas mãos dos envolvidos. Dessa vez com o Fator Completo, "sensimilla", o SubLoco foi representado por Gaivota, Sandro e Ringo. Sempre no aprendizado m;utuo, o processo tá sendo muito doido, e em breve teremos um aperitivo do quem por aí.


Estou tentando desde a manhã adicionar um vídeo do ensaio, mas não tá rolando...Amanhã tento novamente.

E que sempre sejam assim!

Abraços!

Eduardo
MO!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Santo André e Sampa

Iniciando bem um mês de apresentações e projetos que cada vez mais se alavancam, amanhã, quinta, estaremos pela primeira vez na cidade de Santo André (já nos apresentamos em Paranapiacaba, localidade santoandreense, porém de vibe direfente). Aportaremos no Tupinikim Bar, bar que vem se destacando há um tempo por levar a região do ABC(D,E,M...)o melhor da música independente brasileira. O aconchegante Tupinikim, fica na Rua das Monções, 585 no Bairro Jardim. A casa abre as 21hs. Por volta de 0h30 "piscodelicaremos" o pico. A entrada é R$10,00.


Na sexta, 11.02, rumamos pra nossa Babilônia. Mais precisamente na Lapa, zona oeste de Sampa. Pela primeira vez por essas bandas, a tocada será no Fábrica Lapa, estúdio que no início do ano começou a realizar apresentações ao vivo. Tudo tem inicio as 21hs. Tudo, pois começamos a apresentação por volta das 22h30 e depois, por volta da 0h00 a noite com prossegue com um DJ da casa. Que entrar até as 23h30, ganha uma cerveja. A entrada também é R$10,00 e o Fábrica localiza-se na Rua Clélia, 1745, Lapa.


Vamos chega galera!! As noites, prometem!!

Abraço

Eduardo
MO!

ps: Ambas artes dos cartazes são de Yraê de Araújo

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Mais uma do SubLoco e o Fator Acochativo

Hoje, 06.02, rolou mais uma ensaio no estúdio do Massa Coletiva do projeto SubLoco e o Fator Acochativo, que reúne nós, Aeromoças e Tenistas Russa e Youngman do Independência ou Marte. Pra esquentar um pouco mais o som e o estúdio, mais dois Sublocos se somaram-se ao bolo: Gaivota e Ringo.


No primeiro ensaio, trabalhamos duas músicas e mais o início de um tema, uma jam session com frestyle que pode ser conferida no vídeo abaixo:

video

Estamos com 5 faixas encaminhadas, e a cada dia mais a parada tende a fluir mais massa.
Vida longa ao SubLoco e o Fator Acochativo!!

Hasta luego!

Eduardo
MO!

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

SubLoco e o Fator Acochativo

Olá pessoal, tudo bem?

Ano passado como postamos aqui realizamos o início de um novo projeto, sobre a alcunha de Malditas Aeromoças e o Fator Acochativo, que reúne nós , os brothers do Aeromoças e Tenistas Russas, banda instrumental aqui de Sanca e Jovem Palerosi do Independência ou Marte. Realizamos a primeira apresentação do projeto no MACACO, tradicional festival de artes integradas que é realizado por alunos da USP e diversos colaboradores. Logo após a estreia postamos aqui como foi a nova empreitada.


Ainda no ano passado, durante os ensaios do Fator Acochativo, surgiu a idéia de um novo projeto, ampliando mais o horizonte musical dos participantes. A idéia era: o Fator Acochativo unir-se a um coletivo de rimas aqui de Sanca: o Sub Loco Coletividade. Passada a estréia do Fator, fizemos uma primeira reunião na casa do Lincoln (um Sub Loco) e tiramos as primeiras diretrizes. Marcamos um primeiro ensaio para o início de 2011 e realizamos um primeiro encontro só com a banda pra aparar as bases. Ontem nos reunirmos num primeiro ensaio com os manos do SubLoco: Lincoln, Sandro, Miguel e Marquinho. Um pequeno trecho das 4 horas enfurnadas no estúdio do Massa Coletiva estão registradas abaixo:

video

A idéia é fazer um disco cheio do projeto, ainda sem data lançamento, número de faixas, etc. Mais um projeto que promete vida longa e estralar SancaVice.

Conforme formos caminhando com a parada, postamos por essas bandas.
Vida longa ao SubLoco e o Fator Acochativo!!

Grande abraço!

Eduardo
MO!

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Pra Não Ovelhar (3)

Fala galera! Firmeza?

Continuando nossa seção de dicas pra você não ficar parado, hoje recomendamos trampos de nosso grade amigo Diogo Brunner.
Conhecemos Diogo na Universidade, cursando Ciências Sociais em Araraquara, cidade natal dele e onde o MO! se formou. Como muitos, cada qual segue seu caminho e muita vezes as descobertas, angústias são parecidas e afloradas em momentos iguais. Presumo que foi isso que aconteceu conosco e como nosso grande amigo. Utilizamos o curso/faculdade pra alavancar outros dotes e desejos que haviam em nós. Cada qual em seu caminho, com foco e amor no trampo, as conquintas são demoradas, sofridas, mas saborosas.


Diogo passeia com tranqüilidade de nitidez por vários campos da expressão: foto, contos, poemas, críticas, etc. Cinema é seu assunto e seu motor, mola de suas impressões desse mundo que tenta nos afugentar.
Dá pra conferir a produção dele em dois veículos: Ao Sul de Lugar Nenhum, seu blog pessoal, com liberdade maior e captador de sensações mundanas, angustiantes e precisas; e no site O Pensador Selvagem onde sua coluna com mesmo nome, Ao Sul de Lugar Nenhum tem um direcionamento mais específico, de cunho jornalístico e sem perder a bela essência de suas impressões.


Passeiem por essa pequena parte do mundo dele. E ele, que desculpe-nos por impressões equivocadas.

Até a próxima!

Eduardo
MO!

ps: as fotos da postagem são de Diogo Brunner.