quinta-feira, 10 de março de 2011

SubLoco e o Fator Acochativo - a estréia


Como vão todos?

No último dia 01 de março fizemos a estréia do projeto SubLoco e o Fator Acochativo, que reúne além de nós, Aeromoçcas e Tenistas Russas, Yougman e o coletivo de rimas Sub Loco Coletividade, reunião de grupos de rap aqui de SancaVice.
A estréia foi no Festival Arte Pra Bixo, realizado pela Rádio UFSCar e pelo DCE. A edição desse ano - a segunda - contou com um line up de peso: Jude Arplaine, Cia. da Barganha, Sandália de Prata, Mamma Cadela e Macaco Bong.
A chuva que caia desde o dia anteror e que se estendeu por uma semana deu uma trégua e não atarapalhou o Festival, fazendo a galera balançar.


Sobre nós (SL e FA), acredito que há tempos não sentiamos tanto nervoso antes de uma apresentação. Um friozinho na barriga massa, de esperança de estar iniciando um projeto importantíssimo e que pode refletir muito pra além dos grupos que estão envolvidos. Acredito que essa seja nossa intenção. No fundo, todos ali devem perceber a importância musical e para além da música que existe nessa vivência. É oportunidade clara de dois mundos aparentemente distintos, com realidades peculiares, convergirem, se encontrarem, dialogar e se fortalecer em todo caminhada. Encontrar idéias e expressões que una essa tênue diferença.

Fator Acochativo em campo. Mandamos dois sons que já tinham rolado na estréia do Fator em setembro passado: Suco de Tangerina dos rapeiros instrumentais do Beastie Boys seguida de uma composição nossa: Ode ao Viajante, reaaranjadas pelas mentes dos acochados. Depois das duas só pra fazer preliminar, entraram na cancha os Sublocos: Lincoln, Miguel e Ringo. Aí a chapa esquentou! Como foi o primeiro show, fizemos um set curto, somente uma prévia do que está por vir. Começamos com a faixa Somos o que Somos, em cima de de uma base da banda jamaicana Skatalites, depois O que eu Penso chamada pelo Miguel que virou um samba com lebvadas funk e rimas pesadas. Uma homenagem era a próxima, Rua 14, letra em que o Lincoln homenageia seus anos passados no skate com a família Botafogo Skate Family (BSF) . A base foi a música Solarística, composição do ATR que casou muito bem com a rima. Pra terminar, som inédito, denominada O que que rola, rima do Ringo que fala sobre a história de muitas crianças no Brasil: o sonho de ser jogador de futebol. Letra massa demais também. Pra acompanharmos a história, fizemos o instrumental em cima de uma cumbia-ragga. Ficou chique. Rap com Cumbia? O que que rola.....

Ficou um gostinho de quero mais. A parada agora é se enfurnar no estúdio e amadurecer idéias, vivência, etc. No dia 19 de março, um sábado temos mais uma apresentação do projeto. Dessa vez na Babilônia, Sampa. Colaremos no Jardim Maria Sampaio, no Campo Limpo. A apresentação será na Terceira Feira SócioCultural Maria Sampaio, realização da Casa da Mulher e da Criança e Banco Comunitário União Sampaio. Em breve tem mais infos sobre.

video
Vamo que vamo!
Vida longa ao SubLoco e o Fator Acochativo!!

Hasta luego!

Eduardo
MO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário